quarta-feira, 31 de agosto de 2011

A língua dos Ferreira Gomes

Não podemos duvidar da incrível capacidade dos Ferreira Gomes em debochar, insultar e desrespeitar classes, categorias, minorias e profissionais de todas as áreas de atuação do serviço público. Em 2000, quando era Governador, Ciro Gomes debochou dos médicos que na ocasião encontravam-se em greve. Para ele, os profissionais eram como o "sal: branco, barato que se acha em qualquer bodega. Agora, Cid achincalhou os professores com suas declarações. O governador afirmou que, por ele, carreira para professor nem existiria e que os profissionais da educação deviam trabalhar por amor. Como indaga o professor , seria a língua maior que o cérebro, mal de família? Os pais destes jovens políticos, na condição de professores, como são, talvez não mereçam tal estigma.

Não à criminalização dos movimentos sociais

Agora, às reivindicações do professores, soma-se mais uma: a não criminalização dos movimentos sociais. A greve dos professores não é ilegal. Ela é constitucional e a categoria cumpriu todas as exigências da legislação diante da decretação de qualquer movimento. E quanto ao argumento do Des. Leite Albuquerque, que pena que este membro respeitável do judiciário cearense veja os alunos da rede pública como meros comensais ou miseráveis famintos, arguindo tese em que a escola, antes mesmo de lugar para exercício da cidadania é apenas um simples refeitório.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Corrigindo a matéria: Em greve, professores querem presidente da Assembleia mediando acordo com Governo

Em greve, professores querem presidente da Assembleia mediando acordo com Governo http://t.co/bQDR0mq

Publicada em O Povo no dia 23-08-2011

Os professores querem principalmente a implantação do piso salarial, a adoção de um1/3 da carga horária para planejamento, o fim da repressão contra servidores temporários e em estágio probatório, a valorização dos profissionais que atuam na escola, o fim do hiato de pagamento dos contratos de professores temporários no início de cada ano letivo e melhores condições de trabalho. Falta muita coisa, mas agora sim a reportagem ficou mais completa.

Estado diz que compra de Hilux é econômica...Fala sério!


Enquanto Governo diz ser barato compra de Hiluxs, população e professores pagam alto preço por causa da intransigência do mesmo Governo que se recusa negociar e a cumprir a Lei federal do piso salarial.

Ilegalidade da Greve dos professores


É sempre um bom exercício iniciar o dia - quando se é possível - lendo os comentários do povo nas matérias sobre a greve, que divulgam os jornais. Pela primeira vez, levando-se em consideração minha idade, vejo a mobilização social de uma categoria diante dos desmando de um governante. A greve é ilegal porque alunos ficam sem merenda, defende o Des. Albuquerque; já o Sr. governador descumprir Lei Federal e Acódão do STF não é. Sei que as matérias tem origem e motivações diferentes, mas a greve é produto da mesma intencionalidade. O professor está na rua, não apenas por um reajuste salarial. Ele também exige reconhecimento, melhores condições de trabalho, escolas melhores aparelhadas, tempo para planejar e cumprir sua hora-atividade na escola e não em casa, e exige também o apoio dos parlamentares e a retratação do Governador Cid Gomes diante de usas últimas declarações.