quinta-feira, 16 de junho de 2011

Porque sou contra a possibilidade de greve entre os professores estaduais

Caros colegas professores,

Sou a favor da luta, mas contra a greve. Tomar esta atitude agora seria literalmente "dar um tiro no pé." Todos sabemos que o Governador não negocia com categorias em greve, e o direito à greve não se sobrepõe ao direito à educação e ao tempo pedagógico do aluno que, de acordo com a lei, deve ser respeitado. É por isso, que dentre todas as categorias, somos os únicos obrigados por lei a repor os dias de greve. Isso desajusta o calendário escolar e torna o ano letivo um interregno desorganizado que deixa ainda mais precário o serviço das escolas públicas oferecido à população. Mais uma vez é preciso dizer que com o confronto todos perdem e com o diálogo, todos ganham. Se com a negociação não atingirmos nossos objetivos, com a greve, tenho certeza, os sonhos ficarão mais distantes. Será muito simples para os poderes constituídos e a imprensa marrom, lançar a população contra a categoria com notas "explicativas" e textos emocionados. Companheiros, se pararmos, perderemos. Se persistimos no diálogo, construiremos uma grande vitória.

Nenhum comentário:

Postar um comentário